16.5.06

O jornalismo feminino no século XIX português - Parte I

Como um projecto de investigação, este tema foi pensado a partir do papel pioneiro da escrita feminina na imprensa portuguesa do século XIX, situando-o em determinados periódicos de época, como foi o caso de A Assembléa Litteraria, um jornal fundado e dirigido por Antónia Gertrudes Pusich, numa ainda larga panóplia de títulos de periódicos femininos levados à estampa no século XIX.

O gosto pelo papel da mulher pioneira, pela construção de uma escrita no feminino e pela história do trabalho das mulheres guiam este trabalho que, à reflexão, junta o prazer de descobrir novos nomes, novas prosas femininas, patentes em títulos já conhecidos de alguns investigadores e de algumas investigadoras, e entre as quais se destaca Maria Ivone Leal, com o seu trabalho Um Século de Periódicos Femininos, uma grande fonte, que denota um trabalho de grande qualidade e utilidade para a história das mulheres, para a história da moda e ainda para uma sociologia da memória.

Este projecto desdobra-se em algumas pistas de investigação que se configuram transversais nos estudos sobre a mulher: a construção das diferenças de género, o papel da mulher na mudança, a alma feminina, a mulher enquanto elemento pacificador da sociedade no século XIX e ainda a maior feminização do trabalho a partir daquele século.

Break Apart