29.11.08

Debater a jóia

Hoje pelas 15h00, em Lisboa, no Palácio Nacional da Ajuda realiza-se um debate sobre a exposição de joalharia contemporânea luso-brasileira que ali encerra amanhã.
«Jóias reais» - o título da exposição - inaugurou em Março no Rio de Janeiro (lá, eram as «águas de Março fechando o Verão», como canta Caetano; aqui elas revigoram o nosso Inverno). A mostra surgiu no âmbito das comemorações dos 200 anos da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil e através de duplas de artistas - Portugal/Brasil - sentimos que o intercâmbio cultural entre os dois países continua bem vivo. «Cada par de artistas, um brasileiro, e um português, trabalhou a partir de uma jóia ou objecto do século XVIII e início do século XIX» - foi este o desafio lançado pelas curadoras Cristina Filipe (Portugal) e Lúcia Abdenur.
Na foto, uma jóia de autora: Inês Nunes (Portugal).

28.11.08

Parabéns Lévi-Strauss


Claude Lévi-Strauss faz cem anos neste dia 28 de Novembro. Valente. Consegue ser mais velho, uns dias, que o nosso Manoel de Oliveira. O grande etnólogo, membro da Academia francesa, pai do Estruturalismo e da Antropologia moderna, autor de um livro que esteve para ser um romance, e é um relato das suas viagens pelo Brasil - «Tristes Trópicos» (1953) - como Claude conta a 4.5.1984 numa entrevista que deu a Bernard Pivot, e que pode ser vista em dvd: «Les grands entretiens de Bernard Pivot», realização Mikaël Lubtschansky (2004). Parabéns Claude.

dia sem compras

Este é um dia de boicote contra a sociedade de consumo em geral, que promove um modelo de consumo social e ambientalmente insustentável.

25.11.08

Natália

Dão-nos um lírio e um canivete
e uma alma para ir à escola
mais um letreiro que promete
raízes, hastes e corola

Dão-nos um mapa imaginário
que tem a forma de uma cidade
mais um relógio e um calendário
onde não vem a nossa idade

Dão-nos a honra de manequim
para dar corda à nossa ausência
Dão-nos o prémio de ser assim
sem pecado e sem inocência

Dão-nos um barco e um chapéu
para tirarmos o retrato
Dão-nos bilhetes para o céu
levado à cena num teatro

Dão-nos um cravo preso à cabeça
e uma cabeça presa à cintura
para que o corpo não pareça
a forma da alma que a procura

Natália Correia, «Queixas das almas jovens censuradas», in José Jorge Letria, A Canção Política em Portugal, Ulmeiro, pp.151-152.

escola feliz

O cantor e compositor Tito Paris e amigos decidiram dar um jantar-concerto de solidariedade em que parte do valor obtido reverterá a favor de uma escola mais feliz na ilha de Santiago, em Cabo Verde. Será dia 27 de Novembro, na Casa da Morna, às 20h (Rua Rodrigues Faria 21, Lisboa). A iniciativa «Escola Feliz» é desenvolvida desde há dois anos pela Associação para a Cooperação, Intercâmbio e Cultura (CIC), que tem ajudado assim 3269 alunos/as do 5º e 6º ano das 52 escolas do concelho de santa Catarina, na ilha de Santiago.

Justiça global

«Desafios aos direitos humanos e à justiça global» intitula o colóquio internacional levado a cabo pelo CES, da Universidade, nos próximos dias 27 e 28 de Novembro.

24.11.08

Eliminação da Violência contra a Mulher

Assinalando o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, a UMAR estará no dia 25 de Novembro entre as 12h30 e as 18h no Largo do Chiado, à saída do metro da Baixa/Chiado, numa acção de denúncia e sensibilização para o fim da violência de género.
Um Kit de Prevenção contra a Violência sobre as Mulheres será entregue a quem por ali passar. Este kit contém, entre outras coisas, a braçadeira da Marcha Mundial das Mulheres - «Nem Mais Uma!»Durante o ano de 2008 já morreram em Portugal 43 mulheres vítimas de violência doméstica.

Na vizinha Espanha há iniciativas a decorrer no âmbito do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, como aquelas que se realizaram no final da semana passada, em Barcelona - o IV Forum Internacional contra as Violências de Género, com organização da Plataforma Unitária Contra as Violências de Género (com cerca de 30 workshops dirigidos a jovens e adultos e diversas conferências e debates em torno dos espaços de socialização ou da expressão cultural que reproduzem as desigualdades de género).

Novas mobilidades

O VII Encontro de Sociologia dos Açores/Colloque International CES-UA/AISLF subordinado ao tema “As novas configurações da mobilidade humana” realizar-se-á entre 26 a 28 de Novembro.
O colóquio pretende discutir as novas configurações da mobilidade humana, na intersecção dos tópicos tradicionais da mobilidade com as questões emergentes no âmbito da sociedade globalizada e da informação. A emergência de novas e múltiplas formas de mobilidade que afectam os diferentes grupos humanos à escala global é, porventura, um dos traços mais marcantes da contemporaneidade. Nunca o espaço pareceu tão diminuído e o tempo tão comprimido na interacção; nunca as fronteiras societais, de classe, étnicas e socioculturais pareceram tão fluidas e porosas. As preocupações sociais relativas à emigração e à imigração, centradas nas questões do trabalho e da integração social, assumem também novos protagonismos na cena internacional e é crescente o seu impacto na formulação de políticas públicas. Este colóquio convida, assim, os participantes à apresentação de comunicações que abordem o tema da mobilidade humana nas suas múltiplas manifestações contemporâneas.

21.11.08

Dia Mundial da Filosofia

Filósofos e filósofas unidos nas comemorações do dia mundial da filosofia, que este ano se celebra em honra do 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Itália é o país anfitrião da celebração internacional, neste dois dias, 20 e 21 de Novembro, passados em Palermo.
A Cidade das Mulheres deixa aqui uma citação de uma filósofa muito conhecida:
Ninguém nasce mulher, torna-se mulher, Simone de Beauvoir. Em breve, a revista Faces de Eva 20 será lançada e a capa é-lhe dedicada, mas sobre isso falaremos num outro dia.

20.11.08

Sonia

Uma grande retrospectiva do trabalho da criadora de moda Sonia Rykiel inaugura hoje em Paris, no Museu de Artes Decorativas, onde permanecerá até dia 19 de Abril de 2009. «A free woman» intitula o artigo que Lizzy Davies lhe dedica no Guardian.
Em 2004 Rykiel esteve em Portugal, como convidada especial da ModaLisboa, naquela que foi a sua 22ªedição, Outono/Inverno 2004/05, «Five Stars».

Corpo(s) e signo(s) em colóquio

A partir de hoje e até sábado, 22, vai realizar-se em Lisboa o Colóquio Internacional de Filosofia e Ciências Humanas, «Corpo e signos/ corps et signes», por ocasião do centenário do nascimento de Claude Lévi-Strauss e Maurice Merleau-Ponty. Com organização do Centro de Filosofia das Ciências da Universidade de Lisboa (CFCUL), do Instituto de Ciências Sociais (ICS) e Institut Franco-Portugais/Ambassade de France, vão passar pelo Auditório do Instituto Franco-Português (Av. Luis Bívar 91) muitos oradores/as.

PROGRAMA
Quinta-feira 20 de Novembro
10h – Sessão de abertura
Sessão I : Jean-Yves Mercury, Presidente
10h30 - João Pina Cabral (ISCTE)
11h00 - António BracinhaVieira (UNL/CFCUL)
« Notas sobre as condições do entrelaçamento e substância do quiasma"
11h30 - Brigitte Esteve-Bellebeau (Université Bordeaux III)
Judith Butler lectrice critique de Lévi-Strauss (tabou, inceste, identité)
Sessão II : Nuno Nabais (CFCUL), Presidente
15h – Jean-Yves Mercury (Lycée Français de Lisbonne, CFCUL)
Du corps expressif en tant qu'oeuvre d'art
15h30 - Nuno Miguel Proença (Collège International de Philosophie/CFCUL)
Merleau-Ponty lecteur de Freud: à propos du corps sexué
16h - Davide Scarso (FLUL)
O selvagem: Merleau-Ponty e Lévi-Strauss entre filosofia e ciências
16h30 - Fabrice Colonna (ENS)
Présence du mythe: l'histoire de la philosophie selon Merleau-Ponty
17h - Diogo Sardinha (CFCUL)
Sonhar uma sociedade autêntica
Sexta-feira 21 de Novembro
Sessão III : Diogo Sardinha, Presidente

10h - Bernard Flynn (State University of New-York)
Merleau-Ponty and Lévi-Strauss critics of Sartre
10h30 - Nuno Nabais (Universidade de Lisboa/CFCUL)
A antropologia e a questão do humanismo. Derrida, Deleuze e Foucault leitores de Lévi-Strauss
11h - Manuel Cadafaz de Matos (CEHLE)
A escrita na óptica da carnalidade: do livro aberto (o corpo) às respectivas inscrições
11h30 - José Serras Gago (ISCTE)
Lévi-Strauss, as estratégias do parentesco ou o mau uso do sexo.
Sessão IV : José Luis Garcia, Presidente
15h –18h : Aproximação das Ciências Sociais a Merleau-Ponty e Lévi-Strauss
Hermínio Martins(Oxford)
Oposições e dialéctica em Lévi-Strauss e Merleau-Ponty
Tito Cardoso e Cunha (UBI)
Claude Lévi-Strauss e Jean-Paul Sartre
Rosa Maria Perez (ISCTE)
Le corps signé. Notes ethnographiques sur une recherche en Inde
Fernanda Peixoto (FFLCH-USP)
Lévi-Strauss e o Brasil : a formação de um etnológo
Sábado 22 de Novembro
Sessão V : António Bracinha Vieira (CFCUL), Presidente
10h - Patrice Maniglier (University of Essex)
L'ontologie Maori
10h30 - Ted Toadvine (Oregon University)
The salvage mind and the voice of nature
11h - Judith Revel (Université Paris I)
La dimension politique chez Merleau-Ponty
11h30 - Etienne Bimbenet (ENS – Université de Lyon III)
Rapport nature/culture chez Merleau-Ponty et liens avec Lévi-Strauss
12h00 - 10h30 - Claude Imbert (ENS)
Décadrage perceptif et savoir anthropologique
15h30 - Visita ao Museu Nacional de Etnologia :
« Galerias da Amazónia » e a exposição « Pinturas Cantadas: arte e performance das mulheres de Naya ».
(Inscrição junto da organização)

19.11.08

arte em lisboa

Começa dia 20 de Novembro mais uma edição da Feira de Arte Contemporânea Arte Lisboa, na FIL. Estarão presentes entre tantos/as artistas, Ana Vidigal, Conceição Abreu (patente em Lisboa também o seu projecto vídeo «Attached», no Museu Nacional do Traje), residente em Madrid, e galerias como a VPF cream art (stand C22).

Ana e Carmen, uma amizade em colóquio

No Instituto Cervantes, quinta-feira, dia 20 de Novembro, pelas 18h30, realiza-se um colóquio que é uma homenagem a duas intelectuais que trabalharam pela causa feminista em Portugal e em Espanha: Ana de Castro Osório e Carmen de Burgos 'Colombine'. Com organização do Instituto Cervantes e a colaboração de Faces de Eva - Estudos sobre a Mulher (FCSH/UNL), participam nesta mesa-redonda António Osório de Castro, Concepción Nuñez Rey, Natividade Monteiro e Zília Osório de Castro. (Auditório do Instituto Cervantes, Rua de Santa Marta, 43 F r/c, Lisboa).

18.11.08

«Filologia, memória e esquecimento»

O Centro de Estudos Comparatistas está a realizar desde ontem e até amanhã, dia 19, um vasto programa de conferências, sob o título «Filologia, memória e esquecimento», na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. A Cidade das Mulheres destaca, entre outras, as conferências sobre «Cultura visual e estudos da memória» (Anfiteatro IV) e sobre «O papel da memória colectiva na construção da identidade» (Anfiteatro III), pelas onze da manhã.

Eliminação da violência sobre as mulheres

No próximo dia 25 de Novembro assinala-se o Dia Internacional para a Eliminação da Violência sobre as Mulheres.
A Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG) promove a partir deste mês e até Outubro de 2009 uma Campanha Nacional de Sensibilização contra a Violência no Namoro. Neste âmbito realizar-se-á no próximo dia 22 de Novembro de 2008, pelas 21h, no Teatro Tivoli, em Lisboa, uma Festa/Acção de Sensibilização Contra a Violência no Namoro, dirigida a adolescentes e jovens adultos. Esta iniciativa, que servirá de tema ao lançamento da Campanha, conta com a participação de músicos/as - Susana Félix, Donna Maria, Filipe Santos e Deolinda - e integrará também intervenções de figuras públicas e testemunhos diversos. Pretende-se transmitir mensagens bem claras e objectivas pela "não violência" e pela necessidade de respeito mútuo e do estabelecimento de relações íntimas igualitárias.

Llansol


14.11.08

Lisa



Hoje à noite Lisa Ekdahl vem cantar ao CCB. Na zona oriental de Lisboa, continua em cartaz Madredeus e a Banda Cósmica (Teatro Ibérico). Música (boa) no ar e desejo de bom fim de semana.

Amadeo

Amadeo de Sousa Cardoso nasceu a 14 de Novembro de 1887.

Na foto: pintura de 1916.

Graça

Inaugura hoje pelas 18h30 na Galeria do Jornal de Notícias, no Porto, uma exposição de Graça Morais, composta por oito telas a óleo e 23 desenhos. As obras foram produzidos neste último Verão, em Trás-os-Montes, como a artista conta em entrevista ao JN.


Na foto: desenho de Graça Morais, que foi utilizado no segundo cartaz do Congresso Feminista 2008, realizado no passado mês de Junho, entre 26 e 28, em Lisboa.

13.11.08

Elas e nós

Aforest-design (de Sara Lamúrias) e Lara Torres foram mais uma vez convidadas para representar Portugal na feira de Design Blickfang, este ano a decorrer na Kongresshaus de Zurique, a partir de 21 e até 23 de Novembro. A Blickfang é o maior evento de Design na Suíça e conta com 18.500 visitantes por ano e uma grande afluência de público para assistir aos vários desfiles de Moda. Após ter ganho o prémio para o Melhor Design de Produto na passada edição, em Viena (Outubro 2007), com o projecto «Mimesis», Lara Torres foi agora convidada a integrar o grupo de seis designers portugueses no Lisbon Corner, no qual também estará presente aforest-design. Além da exposição dos seus produtos neste espaço, Lara Torres apresentará em desfile a colecção «Becoming» para o Verão 09, e aforest-design dará também a conhecer o projecto Combo. Com elas, o design português de autor dá mais um importante passo na sua internacionalização.
As mesmas criadoras foram seleccionadas para participar na Primeira Bienal de Design Ibero-Americano. Esta exposição organizada pela Dimad (Associação de Desenhadores de Madrid) revela e potencia as propostas criativas mais representativas e inovadoras do Design Ibero-Americano nas categorias de Design Industrial, Design de Produto, Design de Interiores, Design Gráfico e Design de Moda e Têxtil. Portugal será um dos 22 países convidados a participar no evento, que decorrerá na Central de Diseño del Matadero de Madrid, entre 26 de Novembro de 2008 e 15 de Fevereiro de 2009. Os 20 designers portugueses mostrarão o que de melhor se faz no nosso país nas diferentes áreas do design, estando a moda representada pela Sara e pela Lara. Aforest-design apresentará «Scarf», um dos objectos mais relevantes e revelados desta etiqueta, que tem viajado pelo mundo de forma simples e despretensiosa. Trata-se de uma meada de lã que aforest-design personalizou. Lara Torres mostrará a peça «Mimesis, reprodução de malha jersey em porcelana». O projecto Mimesis é um exercicio experimental e transversal que resultou numa série de peças de vestuário e objectos realizados pela criadora em colaboração com o ceramista Mário Nascimento e a designer de jóias Catarina Dias. O seu propósito é fixar e cristalizar a memória, através de materiais tão dispares como a prata, o latex ou a porcelana.

12.11.08

Mulheres migrantes


Tricotar a esperança

Valerie Cotaimich (Argentina), Andrea Inocêncio (Portugal) Gwenn-Aël Lynn (EUA-França) e Melina Peña (México-Espanha), e mais convidados/as, levam a cabo uma performance com o fim de reflectir em conjunto sobre a crise económica mundial, dedicando assim um momento solidário ao reforçar o tecido social num ritual de partilha colectiva - «we will knit some trans-border social fabric», afirmam. Será na sexta-feira, 20h, em Paris, na Cité Internationale des Arts, 18 rue de l'hôtel de ville.

10.11.08

era um vez uma ilha...

O Seminário Final do Projecto Vamos Utopiar irá realizar-se na próxima quinta-feira, 13 de Novembro, pelas 16h30, na sede do Graal em Lisboa. Este Projecto foi desenvolvido numa parceria entre o Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural (ACIDI I.P.), a Associação de Melhoramentos e Recreativo do Talude (AMRT), a Associação Guias de Portugal (AGP), o Graal e a Empresa de Trabalho Temporário Lusotemp, por uma causa comum: a participação igualitária de imigrantes e descendentes na sociedade portuguesa.
Ao longo deste Projecto foram concebidos quatro produtos Equal resultantes da experimentação de práticas e metodologias inovadoras:
1. KIT DA CIDADANIA: uma proposta para a inclusão de crianças e jovens imigrantes, descendentes de imigrantes ou originárias de outros grupos minoritários no contexto de organizações educativas (formais e não formais).
2. PONTO IMIGRANTE: um modelo de resposta que se concretiza num gabinete inserido numa empresa, constituído em parceria com o ACIDI IP e outras instituições de relevo. Este gabinete oferece um conjunto de serviços de informação, orientação e aconselhamento capazes de promover a integração social, a empregabilidade e a qualificação de imigrantes.
3. SAI DO BAIRRO: um dispositivo pedagógico elaborado a partir de um processo de intervenção junto de um grupo de crianças de origem africana residentes no Bairro do Talude. Contém um conjunto de orientações práticas para o desenvolvimento de processos grupais, onde as crianças são protagonistas, se definem nos seus próprios termos, desenvolvem sentimentos positivos relativamente às suas pertenças e contextos de vida e interagem com outros grupos de crianças.
4. VOZES QUE SE LEVANTAM PELA DIVERSIDADE: uma estratégia de mobilização de grupos com vista a fazer emergir uma atitude pró-activa na resolução dos problemas partilhados.
Estes produtos Equal serão apresentados no Seminário Final, que contará ainda com o contributo de Isabel Allegro de Magalhães sobre o papel da Utopia na construção das mudanças sociais. Haverá um espaço para debate e o encerramento estará a cargo de Ana Vale, Gestora da Iniciativa Comunitária Equal.

Programa
16h30 Acolhimento dos/das participantes e café de boas vindas.
17h00 O Projecto Vamos Utopiar
17h10 Pensar a utopia é já ter encontrado o lugar
Isabel Allegro de Magalhães (Professora Catedrática de Literatura Comparada na Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas; ensaísta).
17h40 Apresentação dos produtos Equal: Sai do Bairro; Kit da Cidadania; Ponto Imigrante e Vozes que se Levantam pela Diversidade
19h00 Debate
19h30 Encerramento pela Gestora da Iniciativa Comunitária Equal – Ana Vale.

Local
Graal: Rua Luciano Cordeiro, 24, 6º A, Lisboa (Carris: 6, 23, 30, 74, 790, 767; Metro: Marquês de Pombal, saída Duque de Loulé ).


In memoriam Miriam Makeba



«Pata pata», 1967, Miriam Makeba.

Morreu Miriam Makeba, com 76 anos. A cantora sul-africana foi a voz do movimento anti-apartheid.

8.11.08

joan



«Joan as Police Woman», The Ride.
Ela vem tocar ao Olga Cadaval, em Sintra, amanhã, domingo. Quem possa ir até lá vê-la, está cheio/a de sorte.
Bom fim de semana!

7.11.08

Teresa

«Rios d'Alma» , a exposição individual de Teresa Gonçalves Lobo, inaugurou ontem no Museu da Água de Coimbra. Em Lisboa, a artista tem patente «Caligrafias - Uma realidade Inquieta», que pode ser vista até 15 de Janeiro próximo, no Museu das Comunicações (Rua do Instituto Industrial, 16), de segunda a sexta, 10h-18h, sábados das 14h às 18h.

Do silêncio das mulheres

A Herança do Silêncio, de Gina B. Nahai, está prestes a ser lançado pela Quidnovi. Uma narrativa de amor e perda passada num Irão à beira da revolução islâmica, a história de Yaas e de Bahar, a sua mãe, é contada num registo emocionante, lírico e poderoso, considerado pela crítica como «imprescindível para compreender o Irão». Gina B. Nahai (na foto), iraniana de nascimento a viver nos EUA, é uma grande escritora, com obras traduzidas em 16 línguas e foi finalista de prémios tão importantes como o Orange Prize e o IMPAC Dublin.


6.11.08

Fluxos criativos


A galeria Yron na rua de São Bento, 170, apresenta a partir de hoje «Flux Show 08.09», uma colecção de projectos, ideias criativas e objectos nos quais se inclui «a tua cara» de Marina Costa, que nos dá a conhecer objectos concebidos a partir da reutilização de acessórios de moda. Marina vive e trabalha no Porto, integrando a administração do centro comercial Bombarda.
Outros projectos patentes na Yron até dia 12 de Novembro: «1961 Eco design» de Luís Teixeira; «Re-Volta das embalagens» de Rita Melo e Rita Carrilho; «Studio Verissimo» de Cláudio Cardoso e Telma Veríssimo. De segunda a sábado, 14h00-20h00.

In memoriam Milú

Morreu ontem a actriz Milú - ou Maria de Lurdes Almeida Lemos - grande estrela do cinema português: a Luisinha de O Costa do Castelo, a Juju de O Leão da Estrela, ou a Ana Maria de O Grande Elias. Nasceu em Abril de 1926, e estreou-se na rádio, onde começou a cantar com 10 anos de idade. Aos doze, fez a sua estreia no cinema, a lado de Beatriz Costa em Aldeia da Roupa Branca.
Em 1943 no filme «O Costa do Castelo» celebrizou-se não só pela sua representação como pela interpretação de dois temas que se tornaram êxitos: «Cantiga da Rua» e «A minha casinha», que mais tarde recebeu uma versão dos Xutos & Pontapés. O último filme em que a actriz terá participado data de 1981 - «Kilas, o Mau da Fita», de Fonseca e Costa.

5.11.08

Eu tenho um sonho

Os antepassados de Barack Obama estão reunidos nesta quarta-feira em grande festa. Os seus contemporâneos também. A frase «I have a dream» proferida por Martin Luther King nos anos 60, numa marcha pacífica em Washington D.C., onde participaram 250 000 pessoas, encontrou o seu eco neste dia de mudança nos EUA. Agora a Casa Branca vai ter uma Primeira Dama chamada Michelle Obama. Deste lado do Atlântico A Cidade das Mulheres acena-lhe(s) um «wish you luck».
Entretanto, quem quiser dê uma vista de olhos ao modo como a América fez a cobertura desta «mudança», através da jornalista-holograma, que a CNN colocou no ar. O Corriere de la Sera tem o video.

Excerto do discurso de Obama, em Chicago: «Esta eleição contou com muitas estreias e histórias de que se irá falar durante várias gerações. Mas aquela em que estou a pensar esta noite é sobre uma mulher que depositou o seu voto em Atlanta. Ela é muito parecida com os milhões de pessoas que aguardaram a sua vez para fazer ouvir a sua voz nestas eleições à excepção de uma coisa: Ann Nixon Cooper tem 106 anos.
Ela nasceu apenas uma geração depois da escravatura, numa época em que não havia automóveis nas estradas nem aviões no céu; em que uma pessoa como ela não podia votar por duas razões – porque era mulher e por causa da cor da sua pele.
E esta noite penso em tudo o que ela viu ao longo do seu século de vida na América – a angústia e a esperança; a luta e o progresso; as alturas em que nos foi dito que não podíamos e as pessoas que não desistiram do credo
americano: Sim, podemos.
Numa época em que as vozes das mulheres eram silenciadas e as suas esperanças destruídas, ela viveu o suficiente para se erguer, falar e votar.
Sim, podemos.
Quando havia desespero e depressão em todo o país, ela viu uma nação vencer o seu próprio medo com um New Deal, novos empregos, e um novo sentimento de um objectivo em comum. Sim, podemos.
Quando as bombas caíam no nosso porto e a tirania ameaçava o mundo, ela esteve ali para testemunhar uma geração que alcançou a grandeza e salvou uma democracia. Sim, podemos.
Ela viu os autocarros em Montgomery, as mangueiras em Birmingham, uma ponte em Selma, e um pregador de Atlanta que dizia às pessoas que elas conseguiriam triunfar. Sim, podemos.
Um homem pisou a Lua, um muro caiu em Berlim, um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação.
E este ano, nestas eleições, ela tocou com o seu dedo num ecrã e votou, porque ao fim de 106 anos na América, tendo atravessado as horas mais felizes e as horas mais sombrias, ela sabe como a América pode mudar.
Sim, podemos.»

Barack Obama (n.1961), 44º Presidente eleitos dos Estados Unidos da América

4.11.08

e u, a ...

Hoje é dia de se falar dos Estados Unidos. Por isso, A Cidade das Mulheres resolve recomendar a leitura de Toni Morrison (n.Ohio, 1931), escritora americana que já ganhou o Nobel da Literatura em 1993, e que foi a primeira mulher negra a consegui-lo.
Com a obra «Beloved» ela ganhou o Prémio Pulitzer para Ficção. O seu mais recente romance intitula-se «A Mercy» (2008). As personagens dos seus romances são mulheres negras, mas a autora não considera a sua escrita feminista. Para quem se interesse por estes assuntos, eis uma entrevista publicada há 10 anos com Toni Morrison, feita por Zia Jaffrey (The Salon).

Mais encontros

Organisado pelo grupo Subjectivity & Feminisms Research do Chelsea College of Art and Design, «Close Encounters of the animal kind» intitula a conferência interdisciplinar em Londres, na Tate Britain, dia 21, sobre os processos contemporâneos da formação de matérias através de encontros com outros não humanos. Será dada ênfase às práticas artísticas e à política, sendo que a questão central é esta: que espécie de interacção, encontro, prática pode surgir do agrupamento humano-animal?

Sexta, 21 de Novembro
10.15 - 10.45 - Rosi Braidotti (University of Utrecht)
Cinematic Assemblages
11.30 - 12.00 - Jackie Stacey - The Cinematic Life of the Gene (University of Manchester)
12.15 - 12.45 - Patricia MacCormack - We, Monsters: Abstract Animals Beyond Speciesism (Anglia Ruskin University)
Art Assemblages
14.00 - 14.30 - Linda Williams - Companion and Non-Companion Animals in the Age of Extinction (RMIT University, Melbourne)
Artists Presentations
14.45 - 15.00 - Jaki Irvine
15.00 – 15.15 - Mo Throp
15.15 - 15.30 - Monika Oechsler
15.30 - 16.00 - Painel com artistas e Linda Williams
Final Keynote & Plenary
16.30 - 17.00 - Claire Colebrook (University of Edinburgh)
17.15 - 17.45 - Sessão plenária presidida por Maria Walsh

3.11.08

Encontro sobre violência doméstica

Prossegue terça-feira, 4 de Novembro, em Coimbra, o III Encontro do Grupo Violência: Informação, Investigação, Intervenção, sobre «Violência Doméstica, Média e Justiça».
Os participantes são esperados no Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Coimbra (Pav.18) para a Conferência de Abertura, «Violência Doméstica: Crime Público e Dever de Denúncia» (10h30), a que se seguirá a sessão plenária «Violência Doméstica e Media».
Da parte de tarde, 15h, realiza-se outra sessão plenária - «Violência Doméstica, Coacção e Mudança» - e depois a conferência de encerramento, «Violência Doméstica: Portugal, Hoje», por Elza Pais (Presidente da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género).

Contrapublicidade

'Contrapublicidade' vai continuar até dia 15 de Novembro no espaço cultural do Bacalhoeiro, em Lisboa, na rua dos Bacalhoeiros, 125.

Break Apart