Mensagens

A mostrar mensagens de Maio, 2010

Mesa redonda

Imagem

Lançamento

Imagem

Em 28 de Maio do ano de 1911...

Imagem
...votava a primeira mulher em Portugal, a médica, republicana e feminista...




Legenda: Agenda feminista 2010 - as mulheres e as República, ed.UMAR e Faces de Eva.

Sobre o medo

Imagem

Dia Internacional das Mulheres pela Paz e pelo Desarmamento

A comemoração deste dia teve origem no início dos anos oitenta, na Europa, quando centenas de mulheres se organizaram contra as armas nucleares e a corrida armamentista. Em 2010, e por todo Mundo, a Marcha Mundial das Mulheres continua a lutar pelo fim imediato dos conflitos armados e do uso do corpo das mulheres como terreno de guerra. Estamos a marchar para denunciar os interesses económicos que estão por detrás de inúmeros conflitos armados e o envolvimento das grandes potências mundiais em guerras que perduram em tantos países e regiões do Mundo.Vivemos num mundo cada vez mais militarizado, como se pode comprovar por um crescimento real das despesas militares mundiais de 45% nos últimos dez anos. Entre 2006 e 2007, o aumento médio dos orçamentos militares nacionais foi de 6%. Em 2005, os Estados Unidos mantinham 737 bases militares activas em outros países, com um contingente de 2 500 000 pessoas e, em 2007, as suas despesas militares representavam 45% do total da despesa mundial …

Pela paz e pelo desarmamento

Esta segunda-feira, dia 24 de Maio, celebra-se o Dia Internacional das Mulheres pela Paz e pelo Desarmamento. Para assinalar este dia, e no âmbito da iniciativa “All my Independent Women”, um ciclo de exposições e debates promovidos pela Casa da Esquina, em Coimbra, a AJPaz, a Casa da Esquina, a Coordenação Portuguesa da Marcha Mundial das Mulheres e o OGIVA (Observatório sobre Género e Violência Armada) do Núcleo de Estudos para a Paz do Centro de Estudos Sociais organizam na Casa da Esquina, às 17h um fim de tarde sobre "Silêncios das armas de fogo. Mulheres e violência armada em Portugal, Moçambique e Brasil."
Rita Santos, Tatiana Moura e Teresa Cunha propõem-nos reflectir sobre as inseguranças esquecidas que afectam mulheres e jovens do sexo feminino em resultado da disseminação civil de armas de pequeno porte e armamento leve no mundo, e em particular em Portugal, no Brasil e em Moçambique, bem como sobre as experiências de activismo anti-violência no feminino que se esb…

o monumento vivo

Imagem
A toda a gente preocupada com a situação calamitosa de desemprego, o Monumento ao Desempregado do Ano precisa de inscrições em massa para que seja uma imagem viva da catástrofe. São aceites inscrições em cada uma das construções:
- Dia 5 Junho às 14h30 e às 17h00;
- Dia 6 às 14h30 e às 17h00.
Cada performance tem a duração aproximada de 1 hora. O local é o Caminho da Levada, Jardins de Serralves, no Porto. A ficha de inscrição pode ser enviada para:
monumentoaodesempregadodoano@gmail.com

«Vamos problematizar a nossa realidade política, económica e social no Museu!» é o que afirma este projecto, que viu cancelada a apresentação do Monumento que estava prevista para o dia 4 de Junho no centro do Porto, na Trindade.

Santa Justa

"Santa Justa" é um projecto que se enquadra num Programa Cultural de promoção da “Arte Pública” que a Carris está a desenvolver em Lisboa, em alguns veículos da sua frota de serviço público, recorrendo este ano aos Ascensores e ao Elevador de Santa Justa, veículos classificados desde 2002 como 'Monumento Nacional'. Os artistas participantes são Vasco Araújo no Ascensor do Lavra, Susana Anágua no Ascensor da Glória, Alexandre Farto no Ascensor da Bica e Susana Mendes Silva no Elevador de Santa Justa.
O projecto de Susana Mendes Silva para o Elevador de Santa Justa tem dois momentos: um texto, em forma de carta dirigida aos passageiros, traduzido em nove línguas, e que convida todas as pessoas a enviarem as suas fotografias, histórias, desenhos, ou outros ficheiros para fazerem parte de um blog. Este blog é um arquivo de memórias e afectos sobre o Elevador. Dos afectos de todos os que nele viajam ou o visitam. Este arquivo está a ser permanentemente construído a partir …

Museus (II)

Imagem

telas têxteis

Imagem

África e cinema

Imagem

Colóquios

Imagem
Para além do colóquio sobre 'Direitos Humanos' na AR, um outro acontece em Lisboa também, sobre 'Mulheres e Água', na Fundação Calouste Gulbenkian, sala 1.

Museus

Hoje é Dia Internacional dos Museus. Para além da entrada gratuita há actividades e programação especial um pouco por todo o lado. A Cidade das Mulheres escolheu a Fundação Arpad Szénes - Vieira da Siva, onde às 12h30 Emília Ferreira faz uma visita guiada à exposição «Milly Possoz - Uma gramática Modernista», da qual é comissária. Durante a tarde há música e poesia, com a participação do Grupo de Música de Câmara da Academia Superior da Orquestra Metropolitana (16h30), e de Jorge Silva Melo que irá ler poesia de amigos/as de Maria Helena Vieira da Silva (18h00). Tema deste Dia Internacional: Museus e Harmonia Social.

Hoje

Imagem

Gestão da água e género

Imagem

A escrita sobre a música

Imagem

Igualdade de Género

Imagem
É hoje apresentado em Lisboa, na CIG, o 1º Relatório do Sistema Integrado de Informação e Conhecimento. O Relatório subordinado aos temas da Igualdade de Género e Tomada de Decisão e da Violência Contra as Mulheres, Doméstica e de Género, decorre no âmbito de um projecto promovido pela CIG – Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género - e desenvolvido pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa

Ideário talvez, mas só com E

No próximo dia 20 de Maio a UMAR promove a seguinte tertúlia Mundos ideais censurados: Feminismos e Religiões, 20 de Maio, na sequência dos acontecimentos que a seguir se relatam.
A 10 de Maio de 2010, a associação UMAR esteve no Largo do Chiado e de Camões, entre as 12.30h e as 14h, para distribuir gratuitamente um documento público com um discurso crítico e alternativo ao discurso dominante da hierarquia da Igreja Católica, no contexto da vinda do Papa Bento XVI a Portugal. A este documento chamou, a associação, de “i diário”, constituído por notícias fictícias de um mundo considerado ideal pela organização e distribuído sob a designação de novo jornal diário gratuito. Notícias como “Mulheres vão ser Padres” e “Fim das propinas anunciado para 2011” figuram na capa.
A 11 de Maio, recebeu a associação um mail do gabinete de advogados representante da empresa “SOJORMÉDIA CAPITAL, SA”, proprietária do “Jornal i”, informando ter tomado conhecimento que, e citamos, «V.Exas conceberam e dist…

Mulheres e religião

Imagem
A Ésquilo irá no dia 17 de Maio lançar «O Romance da Bíblia - Uma visão feminina do Antigo Testamento» de Deana Barroqueiro, pelas 18.30 horas, na CEBUCHHOLZ (antiga Livraria Buchholz), na Rua Duque Palmela, 4 (ao Marquês de Pombal), em Lisboa. Como escreve Maria Teresa Horta, no prefácio da obra, neste livro a odisseia das mulheres e homens do Antigo Testamento é minuciosamente recriada, com «uma escrita toda ela tecida por sensualidades e cintilações audaciosamente irónicas». A apresentação estará a cargo de Manuela Gamboa, professora de literatura e investigadora, e a actriz Tânia Alves, da Comuna - Teatro de Pesquisa, interpretará alguns trechos da obra.

Sexologia: passado, presente e futuro

Imagem
Realiza-se desde domingo e até 13 de Maio, no Porto (Hotel Sheraton), o 10ºcongresso da Federação Europeia de Sexologia. A Sociedade Portuguesa de Sexologia celebra o seu 25ºaniversário (18h00) no decorrer de um programa intenso e pleno de interesse, desdobrando-se este congresso em workshops, simpósios, conferências, e sessões plenárias. Desde que Iwan Bloch (n.Alemanha, 1872-1922) utilizou o termo sexologia pela primeira vez passou já um século, mas só nos anos mais recentes se tem verificado um aumento exponencial na pesquisa no campo da sexologia e da medicina sexual.
Na foto, o dermatologista Iwan Bloch e a sua mulher Rosa, em 1896.

HOJE há 'i diário'

Imagem
O jornal que vale a pena ler HOJE já saiu! foi lançado ontem e as suas notícias bem redigidas têm tudo para ser verdade... não fossem mentira. A ideia para este «i diário» partiu da UMAR que na página 3 do diário com quatro páginas avisa: «Estas notícias não são reais. Mas poderiam ser? Faz por isso».

(Em baixo, distribuição do jornal no Chiado, e a capa e contracapa do 'i diário', com anúncios reais e colocados gratuitamente no jornal, entre os quais se destaca o disco mais falado desta semana, «Apupópapa», já lançado em Lisboa e dia 13 será a vez do Porto.)





No princípio era o verbo

A propósito da actual visita do chefe de estado do Vaticano a Portugal existem desde o fim de semana passado pelas ruas de Lisboa faixas que emolduram a cultura urbana de uma forma que me deixou a pensar. Daí ao exercício breve de criar um elenco de frases verdadeiras sobre o que 'me ensinou o pai' e o que me ensinou a mãe foi um passo. gostar de mar foi o pai que me ensinou ser humana foi o pai que me ensinou ser humana foi a mãe que me ensinou amar foi o pai que me ensinou amar foi a mãe que me ensinou cozinhar foi o pai que me ensinou cozinhar foi a mãe que me ensinou confiar foi o pai que me ensinou confiar foi a mãe que me ensinou acreditar foi o pai que me ensinou acreditar foi a mãe que me ensinou ler foi o que a mãe me ensinou (cont.)

O rato que canta

1940, Mickey - Mr Mouse takes a Trip

«Papa don't preach»

Rita

Imagem
Parabéns à Rita Carmo (n.Leiria, 8.5.1970), a minha fotógrafa de eleição! A imagem deste blogue é também assinada por ela: uma 'mulher-instalação' exibe (como se fosse um painel) a fotografia de duas senhoras em 1912, numa loja de chapéus na Baixa, por Joshua Benoliel. Para ti minha amiga um grande abraço e beijos infinitos. Cristina Duarte

sociedade das nações

Imagem
«Concertos Promenade», com a Orquestra do Algarve, dia 9 de Maio, 17h00, na Arena D'Évora. Programa: música da Ásia, do popular ao erudito.

cinema e fronteira

Imagem
No próximo sábado, dia 8 de Maio às 18h00, na Casa da Achada, em Lisboa, continua a mostra de documentários 'Olhares da Fronteira' com diferentes visões sobre a fronteira entre a Galiza e Portugal, desta vez com o filme Mulheres da Raia de Diana Gonçalves, recentemente vencedor do Prémio Mestre Mateo como melhor documentário do ano na Galiza. A estreia do filme em Lisboa será apresentada pela realizadora, Diana Gonçalves. Será no Largo da Achada 11, Zona Mouraria (Metros M.Moniz-Praça da Figueira), com entrada livre.

'O fim da linha'

The End of the Line é um documentário sobre os impactos da pesca massiva. Descrevem-no como «Uma verdade inconveniente» para os oceanos, comparando-o assim ao documentário de Al Gore. Filmado ao longo de dois anos, The End of the Line é inspirado num livro do jornalista Charles Glover, e apresenta soluções simples que se podem pôr em marcha agora. O filme conduz o público através de todo o mundo, desde o Estreito de Gibraltar às costas do Senegal e ao Alasca, até ao mercado de peixe de Tóquio, apresentando muitos protagonistas, pescadores, cientistas, políticos.
Vamos esperar que o filme aparece por cá, já que nós não só à beira mar plantados estamos, com comunidades piscatórias espalhadas pela nossa costa e ilhas, como tivémos em 1998 uma exposição universal sobre Oceanos, para além de toda uma história de séculos através deles.
Para já, ‘O fim da linha’ estreia a 10 de Maio na Austrália, com biólogos marinhos e conserveiros presentes em algumas sessões. O filme fez parte da selecção o…

Regresso de «Escravo Doutros»

Imagem
Depois de uma primeira carreira entre os dias 09 e 20 de Março de 2010 o espectáculo volta a cena durante Maio, Junho e Julho, às Sextas-Feiras, Sábados e Domingos pelas 22h, na Galeria Monumental, Campo Mártires da Pátria Nº 101, em Lisboa.
Para ESCRAVO DOUTROS.II seis profissionais de Dança convidados pela KARNART - OLGA RORIZ, MADALENA VICTORINO, CLÁUDIA GALHÓS, FILIPA FRANCISCO, RAFAEL ALVAREZ e a dupla ANA BORRALHO & JOÃO GALANTE - conceberam uma criação para um actor e uma janela: LUÍS CASTRO é o performer comum e responsável pela ligação das criações, o pátio da Galeria Monumental foi berço das seis janelas. As especificidades de trabalho dos criadores convidados e o conceito de Perfinst (performance-instalação) em investigação na KARNART deram origem a um espectáculo que alia momentos de instalação a situações de dança, filme, improvisação e performance.
Mais informações podem ser obtidas pelos números 914150935 e 213466411 ou através do endereço electrónico info@karnart.or…

«Seremos nós uma única mulher?»

A Religiosa Portuguesa_Trailer from o som e a fúria on Vimeo.A religiosa portuguesa, de Eugène Green, 2010.

feliz dia da mãe

Imagem
No sorriso louco das mães batem as leves
gotas de chuva. Nas amadas
caras loucas batem e batem
os dedos amarelos das candeias.
Que balouçam. Que são puras.
Gotas e candeias puras. E as mães
aproximam-se soprando os dedos frios.
Seu corpo move-se
pelo meio dos ossos filiais, pelos tendões
e órgãos mergulhados,
e as calmas mães intrínsecas sentam-se
nas cabeças filiais.
Sentam-se, e estão ali num silêncio demorado e apressado
vendo tudo,
e queimando as imagens, alimentando as imagens
enquanto o amor é cada vez mais forte.
E bate-lhes nas caras, o amor leve.
O amor feroz.
E as mães são cada vez mais belas.
Pensam os filhos que elas levitam.
Flores violentas batem nas suas pálpebras.
Elas respiram ao alto e em baixo. São
silenciosas.
E a sua cara está no meio das gotas particulares
da chuva,
em volta das candeias. No contínuo
escorrer dos filhos.
As mães são as mais altas coisas
que os filhos criam, porque se colocam
na combustão dos filhos, porque
os filhos estão como invasores dentes-de-leão
no terreno das mães.
E as …