28.6.14

In Memoriam Ivone Leal



Assinala-se um ano sobre a morte de Ivone Leal (1924-2013), pedagoga, professora, investigadora em Estudos sobre as mulheres, e membro honorário de Faces de Eva (CESNOVA), na foto (à esquerda) com Teresa Santos, também da equipa.

Hoje será celebrada missa de sufrágio pela Ivone Leal, às 18.45h na Capela do Rato, em Lisboa.





17.6.14

Thébaut e Elgán em Lisboa (II)


Duas conferências, uma mesma tarde, no ICS, em Lisboa: primeiro, pelas 15h, Elisabeth Elgán, depois às 17h, Françoise Thébaut. Grande dia. Vivement Vendredi !

15.6.14

Mulheres da oposição

ELITES CULTURAIS E ARTÍSTICAS EM TORNO DE FRANCINE BENOÎT_
por Helena Lopes Braga

Fala-se frequentemente na oposição de elites enquanto alargado leque heterogéneo de nomes, essencialmente de homens, que se assumiram antifascistas. Mas não houve mulheres nestes círculos ou com eles relacionadas? Quem foram e o que sabemos sobre elas?

Partindo de Francine Benoît (1896-1990), compositora e musicógrafa, enquanto elo de ligação entre mulheres activas na oposição, vamos saber de mulheres ligadas, por exemplo, ao Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas, Associação Feminina Portuguesa para a Paz e M.U.D.

Além de Francine Benoît, Irene Lisboa, Arminda Correia, Maria Palmira Tito de Morais, Maria da Graça Amado da Cunha, Maria Letícia Clemente da Silva, Maria Vitória Quintas, são apenas algumas de quem falaremos.
Em comum, a ligação às artes, mas também o combate diário pela resistência, pela subsistência até, e, tão ou mais importante, as pequenas histórias de que é feita a vida.

Helena Lopes Braga nasceu em Braga, onde iniciou os estudos musicais. Licenciada em ciências musicais e mestre em musicologia histórica (bolsa de mérito Luiz Kruz) pela FCSH, UNL, tem desenvolvido investigação em música, género, sexualidades e sociabilidades nos séculos XX e XXI, com especial enfoque em Portugal. É vice-presidente da SPIM, Sociedade Portuguesa de Investigação em Música (2013-2016), co-fundadora do NEGEM, Núcleo de Estudos em Género e Música, e do SociMus, Grupo de Estudos Avançados em Sociologia da Música, ambos pertencentes ao Centro de Estudos em Sociologia e Estética da Música, FCSH/UNL





12.6.14

comentário político de sto.antónio





Legenda: o carapau de corrida.

Fonte: « O Inimigo Público»/ Público 6.6.2014, desenho de António Jorge Gonçalves.

10.6.14

Estavas, linda Inês, posta em sossêgo,



De teus anos colhendo doce fruto,
Naquele engano da alma, ledo e cego,
Que a Fortuna não deixa durar muito,
Nos saudosos campos do Mondego,
De teus formosos olhos nunca enxuto,
Aos montes ensinando e às ervinhas
O nome que no peito escrito tinhas.

Luís Vaz de Camões, Lusíadas, Canto III, 120

8.6.14

Madame du Châtelet (1706-1749)





 Gabrielle Emilie de Tonnelier de Breteuil 
cientista (física e matemática)
autora

Pintura de Jean Marc Nattier
 (Paris 1685-1766)

5.6.14

Chipko, ou como abraçar um movimento ecológico-feminista

Mujerícolas: Chipko.Movimiento ecológico-feminista: Chipko é um movimento ecológico-feminista, liderado por duas discípulas directas de Gandhi, Mira e Sarala Bhen. (cont.)

2.6.14

Chamada para a música (em coro)



«Música no meio»

Conferência internacional

Música e imaginários partilhados: nacionalismos, comunidades e canto em coro

30 de Outubro a 1 de Novembro de 2014
Acolhimento e organização: Universidade de Aveiro e INET-MD (Portugal); co-organização: Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Brasil), Centro Studi Opera Omnia Luigi Boccherini (Itália), eUniversidadde Rioja

Oradores principais
RuthFinnegan – The Open University, Reino Unido; Mário Vieira de Carvalho – Universidade Nova de Lisboa; Salwa Castelo-Branco – Universidade Nova de Lisboa

Chamada de propostas
Os estudos de Philip Bohlman propõem uma abordagem à temática do nacionalismo e da construção da “nova” Europa a partir de “múltiplos ângulos” de modo a abranger a pluralidade de actores e práticas musicais que intersectam e fracturam as identidades nacionais.No que diz respeito ao estudo da música e dos nacionalismos, não se trata de uma mera questão de géneros e repertórios, ou de narrativas hegemónicas, mas também da forma como os músicos negoceiam as suas próprias nacionalidades em contexto performativo.
Os nacionalismos coexistem com iniciativas da sociedade civil de mobilização de comunidades e grupos em torno de atividades musicais regulares, como a prática do canto em coro, com impacte na sociedade, seja propondo modelos alternativos de integração social ou individual,  novas ordens sociais ou utopias. O nosso interesse reside na exploração de processos que propõem novos modos de estar-no-mundo,  a interiorização de valores, a ritualização de comportamentos e de novos papéis sociais (incluindo os papéis de género).
As políticas culturais associadas às ideologias e regimes nacionalistas condicionaram a criação e performance musical, assim como a recepção de música.A interpretação e pesquisa do repertório marcado pelos nacionalismos representa um desafio para os músicos actuais, e o conhecimento do contexto e das suas práticas pode também fundamentar performances desse repertório e estimular o desenvolvimento de projectos de pesquisa artística.

Convidamos à submissão de propostas inseridas nos seguintes temas:
1– Música e nacionalismos: abordagens críticas
2 – Humanidades partilhadas/sentimentos de totalidade: práticas decanto em coro, rituais e protagonistas
3 – Performance e ritual numa terceira esfera: participação musical, associações culturais e música comunitária
4 – O corpo e a prática: práticas performativas e contextos

Para além dos temas acima propostos, podemos considerar submissões que explorem outros aspectos relacionados com nacionalismos musicais, comunidades e canto coral.

As propostas deverão ser submetidas através do envio de resumo, em português ou inglês, com um máximo de 350 palavras para os seguintes formatos:
Comunicações (20 minutos de duração): as propostas deverão ser acompanhadas de um currículo sucinto curriculum (ca. 100 palavras) do proponente, e incluir entre 3 a 5 palavras-chave
Painéis: a submissão deve incluir um resumo geral, para além dos resumos individuais, com informação como como acima descrito para comunicações individuais; um painel deve ter a duração de 1 hora e meia, incluindo discussão
Recitais-conferência (duração máxima de 45 minutos): as propostas deverão indicar a duração exacta e incluir informação como acima descrito para comunicações individuais Os resumos devem ser enviados para:DECA-musicanomeio@ua.pt
O prazo limite para envio de propostas é 15 de Julho de 2014.

Os resumos serão avaliados pelos membros da comissão científica e os resultados dessa avaliação serão divulgados em início de Agosto de 2014. O prazo para envio de artigos para as actas do congresso (apenas para os autores aceites) é 3 de Novembro de 2014.

International conference
Music and shared imaginaries: nationalisms, communities, and choral singing

October 30th-November 1st, 2014
Hosted and organized by the University of Aveiro and INET-MD (Portugal), and co-organized by the Federal University of Rio Grande do Sul (Brazil) ,Centro Studi Opera Omnia Luigi Boccherini (Italy), and the University of Rioja (SPAIN)

Keynote speakers:
Ruth Finnegan – The Open University, UK; Mário Vieira de Carvalho – Universidade Nova de Lisboa; Salwa Castelo-Branco – Universidade Nova de Lisboa

Call for papers
Philip Bohlman’s writings about music, nationalism and the construction of the “new” Europe proposed a “multitude of angles” that comprehended the plurality of actors and musical practices that weave and fray national identities. In relation to the study of music and nationalisms, this is not merely a question of genres and repertoires, and top-down narratives, but also how musicians negotiate their own nationalities in performance.
Nationalisms coexisted with civil initiatives, which organize communities to regularly play music/sing, institutionalizing a non-professional musical practice, like choral singing, promoting different models of social/individual integration, testing new social orders or utopias. Our interest lies in the ways in which those musical performances and rituals constructed specific ways of being-in-the-world, conveying ways of expressing ideals, transmitting values, ritualizing behaviors, and experiencing social roles (including gender roles). 
Cultural policies associated with nationalistic ideologies and regimes conditioned musical creation, musical performance and reception. Interpreting and researching repertoire that bears the mark of nationalism presents a challenge to musicians nowadays, and the understanding of the context and its practices can be the basis for the study of period performance practices, but also for the development of artistic-research projects.
We invite researchers to submit proposals within the following themes:
1– Music and nationalisms: critical approaches
2 – Shared humanity/ feelings of wholeness: choral singing practices, rituals, and protagonists
3 – Performing and ritualizing a third sphere: musical participation, cultural associations and community music
4 – Practicing and embodying:  performing practices and contexts

In addition to the above themes, we also welcome proposals exploring other aspects of music nationalisms, communities and choral singing.

We welcome abstracts,in Portuguese or English, of no more than 350 words for:
Paper presentations (max. length 20 minutes): submissions should be accompanied by a short curriculum (approx. 100 words) of the presenter, and include 3-5 keywords
Pre-formed Panels: please submit a general abstract and individual abstracts for each named speaker, and a short curriculum of each of the presenters, and include 3-5 keywords. Panels should last 1 hour and 30 minutes, including discussion.
Lecture-Recitals(max. length 45 minutes): submissions should specifyexact length and be accompanied by a short curriculum of the presenter, and include 3-5 keywords
Abstracts should be sent to DECA-musicanomeio@ua.pt
The submission deadline for paper presentations, panels, and lecture-recitals is July 15th, 2014.
Abstracts will be reviewed by a panel, and presenters will be advised as to their acceptance or otherwise by the beginning of August, 2014. The deadline for the submission of proceedings articles (accepted authors only) is November 3rd, 2014.