18.11.15

rosa do azul do rosa do azul

Questões de género
Bernardo Mendonça, Expresso, 11.11.15

15.11.15

love love love (you)










ontem em lisboa para nos apresentar heart of a dog, laurie anderson falou-nos do que a motivou para este seu filme: aparentemente, uma cadela chamada lolabelle, muito especial, mas já desaparecida. 
mais do que isso, o que faz mover laurie: a linguagem, diz ela. a memória, o próprio cinema, dizemos nós, como modo de organizar a informação do ponto de vista  visual e da narrativa da imagem em movimento, mas também de uma ideia de autoetnografia que inclui a fotografia, a música, e a vida organizada em histórias de vida. todo um processo, enfim. para a segurança interna, como também para a sociologia, essas histórias são "dados". nos estados unidos de laurie tratam os humanos como matéria classificada, e fonte de (in)segurança. 
só vendo o filme para admirar o modo de fazer cinema de laurie: fala de coisas vistas ao nível do olhar de um cão (será que isto vem do cinema japonês, de Ozu, que filmava à altura da cabeça do cão). 
laurie fala-nos das emoções e sentimentos inerentes ao ser humano como um processo que começa na infância (dela) e que é trabalhado ao longo da vida, lançando questões, fazendo um estado da arte sobre a linguagem que vai a wittgenstein (tratado lógico-filosófico, ponto 7: «Whereof one cannot speak, thereof one must be silent.»), e a kierkgaard.
aqui e ali, ela vai juntando os elementos biográficos, sonoros, musicais, na sua própria narração. e que voz nos oferece ela!!  
o lou reed, a quem é dedicado o filme, «ao espírito do meu marido lou reed», aparece na parte final da banda sonora, a cantar o tema que serve o genérico; é ele também que aparece no papel do «médico» de laurie (criança) quando ela passa uma temporada no hospital, e ainda é ele que surge num quadro-momento fugidio na praia. saudade de quem partiu.

não sabemos quando este filme vai para as salas (devia ir já amanhã ; )  mas procurem saber junto do lisbon estoril film festival. ontem foi a estreia em Portugal e segundo paulo branco a segunda vez que foi apresentado na europa. estão de parabéns pela noite de sábado. obrigada. dizem-nos que a laurie anderson vai estar de novo no festival, desta vez no monumental, hoje, domingo, 16h30, para falar sobre william burroughs.

em jeito de nota, foi pena na quinta-feira passada ter sido cancelado o filme de john berger, «ways of seeing»: 'a cópia chegou em más condições' - disseram. resta-me o livro, e se eu gosto dele. love love love. You. my love.







14.11.15

«Somos do país do sim»

Somos do país do sim
o da tristeza em azul,
tudo o que existe é assim
neste sul.

Mostramos o sol e o mar
E vendemo-lo a quem tem,
Para podermos aguentar
O que vem.

Ah, país do fato preto,
Meu país engravatado
Do grande amor em soneto
Da grande desgraça em fado.


Maria Judite de Carvalho

8.11.15

Valerie Steele em Portugal




A fundadora e directora da revista de referência sobre estudos de moda, Fashion Theory, vai estar em Portugal dia 26 de Novembro. Desde 2003 que Valerie Steele é directora do Museu no Fashion Institute of Technology (FIT), onde é curadora desde 1997. A conferência em Lisboa irá realizar-se no Auditório Gustave Eiffel, na Alameda das Linhas de Torres, 179.







Viaggio in Italia






















C de Cat(woman)! 
Catita! 
Catarina! Cristina! 
Casa. Cristal. Cubo.
Há mais (letras;) na Tipoteca.

História das mulheres

Mujerícolas: 10 Mujeres Revolucionarias que no estudiarás en lo...: La historia a menudo tiende a pasar por alto las contribuciones de las   Mujeres Revolucionarias que han sacrificado su tiempo y...

Mulheres fortes.

6.11.15

Inaugura brevemente O Círculo Delaunay


                                            Dia 19, no Centro de Arte Moderna,
                                               Fundação Calouste Gulbenkian.


Ana by herself = ana salazar

É uma apresentação de regresso! ao futuro, pois claro, não tivesse a assinatura Ana Salazar. Eis no Público, o texto de Joana sobre Ana.



Ontem como hoje, reencontrar as propostas de ana by ana salazar dirigidas às passerelles das nossas cidades é sempre um prazer. Continuam lá os jogos de geometria acentuados por assimetrias, o preto total, as formas longe do corpo, as rendas colocadas de modo a desenharem a pele com o desenho de sombras, como convém. Uma peça-frente-colar de Valentim Quaresma relembrou uma colaboração de longa data (20 anos!) entre o criador de jóias e a criadora de moda. Muito bonito Ana! Muito bonito Cristina Barradas. Toda a equipa que produziu o desfile de ontem num hotel da baixa lisboeta está de parabéns. Chapeau(x)!




4.11.15

UZB apresenta...




Aqui está ele! O  terceiro livro da série «Casas» editado pela Uzina Books.

Para uma matinée em contexto de interiores ;) O apartamento. De Billy Wilder (1960).

3.11.15

Sufragistas!


Ana de Castro Osório, e Carolina Beatriz Ângelo, médica, primeira mulher a votar em Portugal a 28 de Maio de 1911.


Estreia nos cinemas (NOS) dia 5 de Novembro «Suffragettes»/As Sufragistas, da realizadora Sarah Gavron, argumento de Abi Morgan, produção de Faye Ward e Alison Owen.





1.11.15

the real thing


halloween style: the best of me is you ;)

babe patrícia shows how to do it.







ensaio geral


                                                 
                                                    eu e as minhas babes


dada veneza style


2 girls