27.11.12

Michelle (II)

Esta semana Michelle Perrot está em Lisboa, e fala esta quarta-feira no ICS (Instituto de Ciências Sociais), pelas 16h00, uma conferência «A propósito de Lucie, operária das sedas e a história das mulheres».

25.11.12

Almerinda, no Tempo das Borboletas

Este ano o 25 de Novembro calha num domingo, mas ao longo do fim de semana em Portugal e em todo o mundo ocorrem diversas iniciativas para lembrar o Dia Internacional de Luta contra a Violência sobre as Mulheres.

Em 1999, quando li “No Tempo das Borboletas” de Julia Alvarez (Bertrand Editora) estava longe de saber que a história das irmãs Mirabal mortas a 25 de Novembro de 1960 estava na origem do dia que assinala aquilo que é a segunda causa de morte em todo o mundo - Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal assim se chamavam as três jovens activistas dominicanas na luta contra a ditadura de Trujillo. Os seus corpos foram encontrados junto ao seu jipe no fundo de uma escarpa de 45 metros de altura na costa norte da República Dominicana, em resultado de um atentado a mando da ditadura, mas oficialmente, a imprensa afecta ao regime noticiou o facto como um acidente. As irmãs Mirabal eram conhecidas como Las Mariposas – as Borboletas – e mesmo apesar da falsidade que envolveu a sua morte, elas e a sua luta não foram esquecidas e em 1981, durante o I Encontro Feminista da América Latina e do Caribe, realizado em Bogotá, na Colômbia, o dia 25 de novembro foi designado como Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, em homenagem a elas.Em Março de 1999 a ONU reconheceu a data que passou a ser comemorada em todo o mundo como Dia Internacional pela Eliminação da Violência sobre a Mulher.

De modo a dar visibilidade ao problema, a pressionar governos e a sociedade em geral para a necessidade de um envolvimento político e de cidadania para combater a violência de género, as feministas e as organizações de defesa dos direitos das mulheres desenvolvem acções centradas na problemática da violência nas suas mais diversas formas entre o dia 25 de Novembro e o dia 10 de Dezembro: são os 16 Dias de Activismo contra a Violência de Género.

A violência mata. A violência não é só agressão física. A violência são as nódoas negras que não se vêem mas que fazem as mulheres sentirem-se lixo. A violência gera depressão, ansiedade, perda de auto-estima. A violência traz malefícios para toda a sociedade: mulheres e homens. A violência é um problema que obriga a um sobressalto social, ao envolvimento cidadão, porque mesmo que não me toque a mim, o facto de saber que toca à minha vizinha, à minha amiga, à minha irmã, toca-me a mim também.

Enquanto houver mulheres batidas, maltratadas, violadas, perseguidas, assassinadas, não podemos assobiar para o lado e fazer de conta que nada acontece.

As mulheres não querem ser vítimas. Querem ser tratadas como seres humanos. Querem ser tratadas com dignidade. Enquanto isso não acontecer, estaremos a lembrar à sociedade que estamos cá para denunciar, para dizer que basta uma mulher maltratada para continuar a assinalar o 25 de Novembro, o tal dia em que mulheres que lutavam pela justiça social foram mortas pelo poder opressor que recusa a ideia de que as pessoas – mulheres e/ou homens – são sujeitos de direitos e como tal têm de ser respeitados quer seja pelo Estado, quer pelos governos, quer pela sociedade, quer pelo companheiro ou familiar.

Almerinda Bento

21.11.12

Michelle


Michelle Perrot, historiadora e especialista em História das mulheres, regressa a Portugal para uma série de conferências em Lisboa: dia 26 no IFP, pelas 19h, no dia a seguir Michelle estará na Casa Fernando Pessoa, onde lançará o livro «História dos Quartos», com a presença de Irene Pimentel, e dia 28, quarta-feira, estará entre as 16h e 18h no ICS (Instituto de Ciências Sociais). A cidade das mulheres vai lá estar ;)

20.11.12

Harriet Martineau, a pioneira da sociologia


Faces de Eva Estudos sobre a Mulher, British Council e Edições Colibri têm o prazer de convidar para a apresentação do n.º 28 da Revista Faces de Eva Estudos sobre a Mulher por Profºs Doutor/as Alison Sriparam (British Council), Luis Baptista (Cesnova) e Anália Torres (ISCSP), no dia 6 de Dezembro (quinta-feira) às 18h00 no British Council, Rua Luís Fernandes, 1-3, em Lisboa.

fim da violência, pela paz


24 Novembro
MOB | Travessa da Queimada 33, Bairro Alto
18h Workshop Defessa Pessoal, com Sakura Mónica
22h30 RITA REDSHOES | Dj Miss Sara

25 de Novembro
MARCHA PELO FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES
15h Largo de Camões »» Martim Moniz
Largo do Martim Moniz
Dança com Orchidaceae | Teatro O Bando | Dj Soulflow

Por todas nós

foto-cortesia de Mlle. Vi.  Paris, Museu Militar, junto à igreja onde está enterrado napoleão.