28.3.13

O que é isso do exótico?

Dreaming through - on & into the exotic, a partir de dia 4 de Abrill em Londres, até 18 de Maio. (198 Contemporary Arts & Learning 198 Railton Road, London SE24 0JT).


«In the show Dreaming through –on & into the exotic we present a mixed media collage salon, which explores travel and collage as interlinked cultural feminine practices in its relationship to contemporary art.  Through visual essays and publications, we revisit narratives, which combine historical archive and speculative fiction into the study of the modernist collage- novel.
The main subjects of these works range from Mary Delany’s invention of botanical collage (Flora Delanica, 1772-1782), to Max Ernst’s collage novel Une Semaine de Bonté (A Week of Goodness, 1934) and Valentine Penrose’ poem-collage Dons des Feminines (Gifts of the Feminine, 1951). This journey makes visible ways in which collage creates spaces that facilitate experiments with botanical taxonomies as metaphors for gender and sexuality and also a critique of the domestic setting conveyed through escapist dreams and travel to exotic locations.
These works were developed in residency at Stockwell Studios (former Annie McCall’s hospital) and are a tribute to the artist’s community that built the studios’ wild life garden, a constant source of inspiration, that is being now destroyed by the Lambeth Council to make space for luxury flats.»

paula roush  & maria lusitano

25.3.13

Palestra-homenagem


Marcha Mundial das Mulheres no Forum Social



«Nós, activistas da Marcha Mundial das Mulheres, estaremos no Fórum Social Mundial tendo como objectivo principal o de dar força às resistências das mulheres vivendo na Tunísia e de nos pôr em contacto com outras mulheres organizadas do mundo árabe. Chegaremos à Tunísia com a disposição combativa de estarmos abertas às mudanças de programa e de estar à altura dos desafios do contexto actual, para construir o nosso olhar internacional em estreita ligação com os movimentos sociais do pais.
No FSM, a MMM internacional organizará a actividade Marcha Mundial das Mulheres: a construção de um movimento feminista e anti capitalista e com a Via Campesina e o CADTM O feminismo no centro das alternativas anti-sistema: partilhas entre mulheres de diferentes lugares do mundo.
Participaremos também, em co-organização com outros movimentos sociais, em vários debates sobre temas como: o feminismo internacionalista; dívida e austeridade; luta contra as corporações internacionais; a cooperação Norte-Sul. Haverá também actividades previstas pela MMM e os grupos da MMM de diferentes países.


A Assembleia de Mulheres que decorrera no dia 26 de Março de manhã, antes da grande manifestação de abertura, será um momento essencial de encontro entre todas as mulheres que participarão no FSM. Outro momento fundamental: a Assembleia de Movimentos Sociais de dia 29 de Março, a partir das 18H


Marcha Mundial das Mulheres Portugal

19.3.13

14/14




Inaugurou hoje no âmbito da Festa da Francofonia «As mulheres e a política no Principado de Andorra: o longo percurso para a paridade», uma exposição que traça o percurso das mulheres na política, na direcção da paridade: 14 homens e 14 mulheres estão hoje no Parlamento daquele Principado. A exposição pode ser visitada até dia 30 no Instituto Francês de Portugal (Av.Luís Bivar,91, em Lisboa). Em simultâneo, podemos ver uma outra exposição de Fabienne Forel, «Je suis née femme», com fotografias de mulheres.

a arte de transformar a sociedade

Rui Catalão. “Nenhuma arte está tão perto de transformar a sociedade como o teatro” | iOnline

18.3.13

hOjE



Hoje o dia começou com animação no ISCSP e continua, mais logo às 18h00, num debate sobre tendências e controvérsis actuais no Centro Interdisciplinar de Estudos de Género (CIEG), com Lígia Amâncio e Miguel Vale de Almeida. A não perder.

Com o intuito de reunir investigadoras/es nacionais e estrangeiras/os que se dedicam aos estudos de género a partir de diferentes disciplinas e perspectivas teóricas, o CIEG continua no mês que vem este Ciclo  intitulado ‘Género em Debate’, criando assim um espaço inclusivo de encontro e reflexão, que contribui para uma discussão académica aprofundada dos temas e controvérsias que mostram a vitalidade dos estudos de género.

8 ABRIL 2013

MARIA DO MAR PEREIRA

"Sociologia para meninas" ou eixo de análise central? O estatuto do estudo do género na sociologia portuguesa contemporânea"

Entrada livre. Os debates terão lugar no ISCSP às 18 h. Sala 6, Piso 1

DESPORTO NO FEMININO

DESPORTO NO FEMININO:  Women and Sport Conference Women and Sport in the nineteenth and twentieth centuries, Instituto de História Contemporânea – FCSH,/UNL.

8.3.13

7.3.13

Agenda 8 de Março


LISBOA: 
Distribuição de panfletos “Números e Contornos da Desigualdade”

08h00/09h00 – Estação do Cais do Sodré
12h00/12h45 - Largo do Calvário (Alcântara)
13H30 - Largo do Chiado
Concentração convocada pela União de Sindicatos de Lisboa /CGTP IN
14h30 - Chiado – Assembleia da Republica
Marcha promovida pela União de Sindicatos de Lisboa/ CGTP IN rumo à Assembleia da Republica 
18h00 – Frente à Assembleia da Republica, São Bento
(Des)Construção do muro das opressões

COIMBRA (Iniciativas da UMAR Coimbra e da República Marias do Loureiro):
12h00/16h00 Concentração na Praça 8 de Maio com instalações: "Percursos e lutas de mulheres" e "Avanços e recuos dos direitos das mulheres em Portugal"
18h00 as instalações estarão expostas no pop fresh
24h00 - FEMFEST - Women rock on - com a DJ Tracy Vandal no pop fresh 

AÇORES:
11h00/14h00 - Centro Comercial Solmar (de 8 a 14 de Março)
Exposição de fotografia e uma mostra de vídeos sobre a Marcha Mundial das Mulheres e a Campanha Feminista anti-Austeritária (os vídeos são resultado da recolha de depoimentos de mulheres dos Açores sobre os impactos da crise na sua vida, recolhidos desde Outubro de 2012 até este mês).
13h00 – Matriz de Ponta Delgada Performance “O Muro das Opressões” (depende do estado do tempo).

 
VALONGO:
A Câmara Municipal, através da Agência para a Vida Local, vai assinalar, durante o mês de Março, “10 anos de Igualdade” no Município. No âmbito da comemoração será realizada, hoje, pelas 21,30h no Centro Cultural de Alfena uma TeatroConferência sobre o tema “Combater estereótipos de género”, cuja dramatização está a cargo da Associação Cultural Cabeças no Ar e Pés na Terra.

Outras iniciativas:
'A rede 8 de Março' - rede que a UMAR integra - organiza a 9 de Março,  uma mini mostra de cinema feminista, um debate, teatro e festa feminista, a não perder! 

O Centro de Cultura e Intervenção Feminista CCIF/UMAR será palco de homenagem às feministas portuguesas Madalena Barbosa e Ana Vicente, à feminista francesa Françoise Collin e à escritora Irene Lisboa:
Qua, 13 de Março, 18h00 - Homenagem a Madalena Barbosa
Ter, 19 de Março, 18h00 - Ana Vicente – A Evocação da Sua Obra e Percursos de Vida
Qui, 21 de Março, 18h00 - Homenagem a Irene Lisboa (1892-1958) Evocação da Sua Obra e Percursos de Vida.
Ter, 26 de Março, 18h30 - Françoise Collin um pensamento (feminista) em exploração permanente.
No Domingo, dia 17 de Março, pelas 14h30 o CCIF/UMAR estará fora de portas: Roteiros Feministas na Baixa de Lisboa.
Os Roteiros Feministas na cidade de Lisboa pretendem quebrar os muros do esquecimento a que têm sido votadas as mulheres. Inscrição prévia para:centroculturafeminista@gmail.com. Duração estimada: 2h30m
No dia 13 de Março, às 14.00h, no Fórum Cultural de Ermesinde, será realizado o Seminário “A promoção da Igualdade na Administração Local”.

5.3.13

Música e fardamentos novos para um bom 8 de Março




Sobre mulheres e música, parar e ouvir a performer Amanda Palmer.


 

Ricardo Dourado Primavera/Verão 2012, foto Rui Vasco/Arquivo ModaLisboa. Sexta-feira,8 de Março, 21h00, Paços do Concelho, 40ªedição ModaLisboa Trust, desfiles Outono/Inverno 2013/14.





1.3.13

mar sou azul


Começa Março: uma amiga emprestou-me várias edições da Ilustração Portuguesa. A mais antiga tem exactamente 114 anos. A capa era dedicada à meio soprano Ottilie Costa Fellwock. Obrigada Ana. O dia hoje será comprido, de sol e mais frio. Quem puder e quiser conhecer feministas históricas há o lançamento ideal para isso: «Maria Veleda». O livro apresenta-nos uma feminista,  professora, republicana e livre pensadora, nascida em Faro em 1871, e tem autoria de Natividade Monteiro.




Amanhã é dia de desfilar e cantar a Grândola no Terreiro do Paço, diz-me outra amiga. Tenho de lhe falar na Anita (que ela conhece bem, mas agora há novo fôlego nas suas edições).  Muitas marés vão juntar-se a uma vaga de fundo que parte do Marquês de Pombal pelas 16h00. Seja!


Já para a semana, a programação vai intensificar-se com o 8 de Março. Logo na véspera há sessão Faces de Eva na FCSH/UNL, com a conferência «As mulheres e a música». Na cidade das mulheres não há música sem fardamentos novos: logo, para aficcionados/as, as colecções Outono/Inverno 2013/14 dos/as criadores/as portugueses/as saltam para a passerelle do pateo da galé, no Terreiro do Paço, entre 8 e 10 de Março, para celebrar «Trust» a 40ªedição da ModaLisboa. Disfrutem. Ah, e lembrei-me agora do título deste texto, «mar sou azul»: é o nome de uma canção que escrevi para o Tambor.

Sempre!

25 de Abril . Periódico Nº1.