27.12.13

In Memoriam

Maria Antónia Ascensão. Grata por te ter conhecido, conversado nos intervalos dos desfiles, visitado no Público, tomado cafézinhos, sempre de fugida, por causa de mim, sempre a correr. De facto, não vale a pena correr... de tudo o que estou a ler no teu mural do facebook fica-me aquele sentimento de perda que se acentua, mas também aquilo que toda a gente guarda de ti, e que era, para além da alegria e do amor que partilhavas connosco, o largo sorriso com que nos brindavas. Chamavam-te Mitó. Para mim eras/és a Maria Antónia. Descansa em paz. Os meus sentimentos para os teus familiares e amigos/as. O video que escolheste para deixar na grande rede no dia de natal diz muito sobre ti, minha amiga.  

cristina.duarte

26.12.13

Encontro feminista ibérico


Coimbra, 17, 18 e 19 de Janeiro


Objectivos
1. Aprofundar uma leitura feminista da crise, da armadilha e chantagem da dívida e das políticas austeritárias.
2. Discutir, a partir dos feminismos, respostas políticas e estratégias de resistência nos vários campos das nossas vidas.
3. Criar um espaço feminista ibérico de encontro, de reencontros, de capacitação, de solidariedade e de convívio.

PROGRAMA PROVISÓRIO

Dia 17 (sexta-feira),
17h – Mesa redonda sobre crises económicas, austeridade e as desigualdades de género
à noite - Iniciativa cultural (a definir)

Dia 18 (sábado)
9h30 - Registo e distribuição de documentação
10h - Plenário de abertura
Boas vindas, apresentação dos objectivos e do processo. Algumas questões de partida. Proposta de 5 eixos temáticos de discussão: 1) educação, cidadania e cultura; 2) saúde e direitos sexuais e reprodutivos; 3) autonomia económica e trabalho; 4) vida sustentável, habitação, soberania alimentar, transportes e ecologia; 5)violência(s) de género. Discussão. Quebra-gelo.
11h – Pausa para café
11h15 – Debate em grupos de trabalho temáticos: contexto passado e actual em Portugal e no Estado Espanhol. Avaliação da situação actual das mulheres, a nível ibérico, em contexto de austeridade.
12h45 - Plenário: Apresentação das conclusões dos grupos e debate sobre a avaliação global da situação actual das mulheres a nível ibérico. Introdução à segunda fase do debate: as alternativas.
13h30 - Almoço
15h/17h - oficinas simultâneas (propostas previamente pelas participantes, até 10 de janeiro)
17h – pausa para lanche.
17h30/19h30 - Plenário: perspectivas de longo prazo e utopias feministas. Questão de partida: quais os cenários prováveis de evolução da situação das mulheres em contexto de austeridade? Quais os cenários alternativos possíveis? Debate.
20h30 – jantar
Iniciativa cultural

Dia 19 (domingo)
10h – Plenário: Resumo dos debates (distribuição de doc. em papel?) do dia anterior e introdução à 3ª fase do debate sobre opções de mudança: constrangimentos e oportunidades; futuros possíveis.
10h30 – Debate, em grupos de trabalho, das opções de mudança.
11h45 – Pausa para café
12h - Apresentação das conclusões dos grupos de trabalho. Definição de acções chave, tarefas estratégicas, definição de formas de coordenação.
13h30 – Almoço convívio

21.12.13

Josefa


Menino Jesus Salvador do Mundo, Josefa de Ayala. Assinada Josepha em Óbidos, 1673. A pintora nasceu em 1630, em Sevilha, e morreu em Óbidos em 1684. In Vitor Serrão, «Josefa d'Óbidos, A Escola de Óbidos e os Novos 'Géneros' da Pintura», Raquel Henriques da Silva e Sandra Leandro (coords), Mulheres pintoras em Portugal - De Josefa d'Óbidos a Paula Rego, Esfera do Caos, Lisboa, 2013.

15.12.13

Hoje!


na foto acima: «a persistência da memória», pintura de 1931 de Salvador Dali (1904-1989); na foto em baixo, Harold Lloyd no filme «Safety last» (1923).


14.12.13

In memoriam Duarte Nuno


                                                                           Primos.
                            À esquerda, Cristina (n.Lisboa 1961) à direita, Nuno (Lisboa, 1960-1993).

6.12.13

liberdade era o seu nome do meio





                                  Nelson Mandela (1918-2013)

28.11.13

festa do traço



            desenha-me em Granada!

hoje !


                                                       

1999-2013


Apresentação da edição de aniversário da revista Faces de Eva, 
 Dia 28 de Novembro (quinta-feira) às 18h30m
Auditório B da Reitoria
da Universidade Nova de Lisboa
Campus de Campolide
Lisboa

    

rita



como ela só há
uma. fotógrafa de espectáculo/música que é um espectáculo.
os cabelos compõem-lhe uma imagem única, desenhada na contra-luz pela sua silhueta
no momento de fotografar (isto também dava um livro: fotógrafos/as a fotografar)

era uma vez...
uma rapariga que estava no iade a tirar o curso de design de moda
a escola tinha as suas fotos expostas no stand de uma feira de moda
nas imagens, a preto e branco, em bandas-tiras de negativos,
fixou a roupa desenhada pelos/as colegas de curso..
foi assim que a conheci. seguiu-se encontro formal no jardim da estrela,
com ela vestida de negro (e eu aposto que também, mas já não me lembro....).
estava frio como hoje.
a partir daí o percurso de rita  é conhecido.
estávamos às portas da Primavera de 1992, e ela entrou para a publicação que havia nascido no ano do livro do Orwell: 1984.
o blitz, cujo historial de bons fotógrafos/as nos seus anais dava outro livro, mudou de género entretanto,

mas dou aqui um salto na história
para apanhar a rita no lado errado da câmara (para ela), ou seja,
o foco vai estar do seu lado, logo à noite, a propósito de mais este livro de fotografia:
«bandas sonoras».
adoro o S ao contrário!

abraço(-te).
cristina





fotografia de Rita Carmo no V acontecimento de moda do iade, 
Fevereiro de 1992, desfile de finalistas do curso de design de moda.

26.11.13

Outras paragens, ou à procura do calor




Chichen itza, pelo nosso enviado especial, ARL, em Cancún, México, Outubro de 2013.

24.11.13

25 de Novembro de 1999




Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

23.11.13

uma performance digital nas aldeias do xisto

Xistórias é apresentado  hoje 23 de Novembro de 2013

Eunice Gonçalves Duarte, Mário Montez, Miguel Gomes e paula roush dão corpo a Xistórias através de uma performance realizada com os/as  habitantes das aldeias do xisto do concelho de Góis (Aigra Nova, Aigra Velha, Comareira e Pena), com base nas estórias orais antigas e contemporâneas, nas atividades familiares e profissionais do dia-a-dia e nas expectativas sobre o futuro desta região, cruzando materiais da terra e do campo com meios tecnológicos digitais. Parte desta performance será transmitida em tempo real através da Internet para Lisboa, espaço Salamandra Dourada.

Onde se passa? Nas aldeias do xisto de Góis, com transporte gratuito a partir de um dos pontos de encontro: Coimbra (terminal da Rede Expresso ou Beira Rio) às 13h30; Góis (Casa da Cultura de Góis) às 14h00.


Xistórias acontece também hoje em Lisboa, na Associação Salamandra Dourada onde se realizará a sessão de transmissão pela Internet, das 15h às 19h. O projecto é promovido pela Salamandra Dourada – associação cultural, financiado pela ADXTUR realizado em parceria Lousitânea – Liga dos Amigos da Serra da Lousã, Câmara Municipal de Góis e Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Coimbra.

Salamandra Dourada, Casa da árvore. Azinhaga da Cidade, Ameixoeira. Junto à saída do metro Ameixoeira.


18.11.13

duas palavras-chave: universidade e feminista

Após o êxito do seminário de abertura a 11 e 12 de Outubro, tem início dia 20 de Novembro o primeiro ciclo temático do projecto universidade feminista - «um espaço plural de reflexão crítica e de intercâmbio de conhecimentos, onde se conjugam vários campos do saber académico e de experiências adquiridas ao longo da vida, num contexto de problematização das grandes questões da actualidade, segundo uma perspectiva de género» -, no Centro de Cultura e Intervenção Feminista da UMAR, em Alcântara. A temática de partida é a das migrações e cidadanias, com organização de Joana Miranda e Rosana Albuquerque, investigadoras do CEMRI (Uab) 

«A ideia de criação desta universidade que se quer formal e informal e um espaço livre de pensamento, partiu de um grupo de antigas alunas do primeiro mestrado em Estudos sobre as mulheres da Universidade aberta.»

A inscrição no ciclo temático de quatro sessões é de 15 euros, e 20 euros no caso de cinco sessões. A inscrição por seminário, ou sessão é de cinco euros. O horário de funcionamento será de um dia por semana, entre as 18h30-20h30. Estão previstos ciclos até 2015.






12.11.13

O íntimo, o privado e o público: pontes e ambiguidades


Conferência interdisciplinar, do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES), ISCTE, IUL, dias 14 e 15 de Novembro, no edíficio II, auditório B204. Av.das Forças Armadas, Lisboa.

arte(s) e ciência


31.10.13

noite das bruxas


                        a 'máscara' possível para esta noite tão especial, ah ah ah ah ah ah...

sem comentários





                                         a bela e a 
paparazza ;)

poesia precisa-se!


29.10.13

o dia da festa, ou a razão de ser/existir





entretanto, está patente até dia 2 de Novembro a exposição de alice geirinhas, no largo rafael bordallo pinheiro, 29, 2º (CPAI)



no âmbito do Mestrado em Estudos sobre as Mulheres vai realizar-se hoje em Lisboa, no Palácio Ceia, UAb, a 29 outubro, pelas 11:00, o Seminário "Male in the private sphere - fiction or reality? Is the problem of reconciling work and family life only a woman problem?"  
o seminário explora as problemáticas das mulheres na esfera pública (ciência, mercado de trabalho, política), e dos homens na esfera privada e em profissões dominadas por mulheres.
a oradora é a Professora Dominika Polkowska (PhD), Socióloga do Institute of Sociology, Faculty of Philosophy and Sociology, da Maria Curie-Sklodowska University, Lublin, Polónia.

organizada pelo Ar.co, inaugura  pelas 16h00 na galeria Tereza Seabra (na Rua da Rosa, 158) a exposição «40 Jóias 1978-2013»

à mesma hora, o doclisboa apresenta na culturgest «Álbuns de família» e no cinema são jorge pelas 16h30 um filme sobre a história das pussy riot. 

28.10.13

In memoriam

Deborah Tuberville (1932-2013)



Fotografia de Deborah Tubberville, 1975Fonte: another magazine

miss (LO)U


                                                          

                                                           fonte: rolling stone, lou reed, c.1970

24.10.13

há mais álbuns, a ver


No doclisboa, festival internacional de cinema, 11ªedição, que começa hoje, há mais do que um filme sobre fotografia. refiro-me aqui especificamente a «álbuns de família», a 29 de Outubro e a 3 de Novembro na Culturgest, pelas 16h00.

a m a n h ã e d e p o i s

o papel das imagens na construção e desconstrução dos estereótipos de género.



O debate decorre no CONTAGIARTE / Centro de Formação Cultural (Av. Álvares Cabral nº360 | Porto) pelas 21h30 e é aberto a todas as pessoas interessadas. 













O amor é mágico, não trágico!
A percepção das/os jovens sobre as relações de intimidade

A Raízes – AACJ convida para a 2ª sessão do ciclo de conferências 
Com Alexandra Alves Luís e Joana Sales, UMAR, do projecto ISI Contra a violência de género, com o apoio financeiro da CIG, POPH/QREN e FSE), e Paulo Farinha (Jornalista e Editor da Revista Notícias Magazine – Diário de Notícias).

"É ciumento porque gosta de mim!”, “Quando nos juntarmos ele vai deixar de me bater”, “Gritar ou empurrar é normal, afinal todos os namorados discutem” - estes são alguns pensamentos dos/as nossos/as jovens. Como desconstruir estas ideias? Que comportamentos violentos existem nas relações entre pares? Ao longo da sessão ambiciona-se apontar quais os comportamentos mais praticados e que são vistos como não violentos assim como algumas práticas que poderão ser utilizadas a fim de sensibilizar as/os jovens para a mudança pessoal e entre pares.

No C.C. Vasco da Gama (Fórum FNAC)| 18:30