24.3.15

«Do mundo»... da poesia

In memoriam Herberto Helder


«Nas mãos um ramo de lâminas.
Cada palavra tem mais à frente o lado escuro,
mais noutra posição armada, as suas
zonas últimas
- ofertas do amor: a morte
e a homenagem.»

Herberto Helder, Do mundo, Assírio & Alvim, Lisboa, 1994


Sem comentários:

Break Apart