19.6.10

In memoriam Saramago


1 comentário:

LUCIA IRENE REALI LEMOS disse...

Eu sempre digo que quando um escritor morre, fica um vazio dentro da gente, um "não sei que" que não sabemos mensurar. Parece que as palavras ficam mudas, os livros ficam vazios, as estantes ficam empoeiradas, as nuvens deixam de ser "algodão doce" e as folhas das arvores secam antes do tempo. Saramago se foi e eu duvido muito que apareça na face da terra alguém com a sua genialidade. Todos são únicos em seus dons. Ele era único. Escritor, poeta, romancista, dramaturgo, autodidata (infância difícil e dificuldades financeiras da família , permitiu-lhe apenas concluir o ensino secundário - cursou Escola Técnica, seu primeiro emprego foi serralheiro mecânico. Entretanto, fascinado pelos livros, à noite visitava com grande frequência a Biblioteca Municipal Central — Palácio Galveias na capital portuguesa), com persistência percorreu uma carreira profissional que foi do jornalismo à política, teve experiências em produção, edição literária e tradução (da poesia ao romance, contos, crônicas, viagem, teatro...Enfim, JOSE SARAMAGO é um dos autores portugueses contemporâneos mais conhecido e reconhecido internacionalmente. É óbvio que deixará uma grande lacuna... O seu toque é magnificamente inconfundível. Será sempre um Titã! Leia mais no BLOG DA LUCIA - http://luciareali.blogspot.com